terça-feira, 22 de setembro de 2015

Sobre a força dos santos

{sem título n°2-

O que está havendo aqui, senão saber-se só. Senão saber-se totalmente responsável por tudo. Pelos erros, pelas burrices, pelos louvores, pela falta de humor, pela falta de amor. O que está havendo aqui, senão apenas saber-se vivo. Um animal competente, um ser que se enleva tão facilmente em busca do que chama de felicidade, de prazer, de dignidade, de plenitude. O que está acontecendo aqui, senão acordar todos os dias pela manhã com a meta de sentir-se saciado. Saímos para empreender, e voltamos ao fim da tarde estrategistas: uma longa experiência e uma estreita completude. O que está havendo aqui, senão um excesso de nitidez da qual não estava preparado para enxergar. Gritam os contornos, os contrastes, todas as matizes gritam.